Postagem em destaque

INDICE AO BLOG NSG E À BIBLIOTECA VIRTUAL LACHESISBRASIL BASEADO EM BUSCAS ESPECÍFICAS

OBSERVE POR FAVOR QUE A MAIORIA DOS LINKS SÃO AUTO EXPLICATIVOS, E CONTÉM INDICAÇÃO DE CONTEÚDO ANTES MESMO DE SUA ABERTURA: 1) SOBRE ...

sábado, 16 de abril de 2011

Os essenciais 8 - Dr. Vidal Haddad Jr.




Para acreditar em casos suspeitos de ataques e envenenamentos envolvendo fauna, flora e o ambiente natural, preciso do aval de Dr. Vidal Haddad. Seu trabalho é grande parte dessa postagem.

Sobre a eterna campeã das listas de boatos, a sucuri, consta que a maior que já se viu mediu 11,40 metros, e foi abatida pela equipe de Rondon no Ribeirão Voadeiro em 1910. Essa medição veio de couro, e couro estica em até 30% a mais da extensão original. Nos dias de hoje, qualquer bicho na faixa dos 9 metros é excepcional. Qualquer homem que tomar uma laçada completa de sucuri média, de 5 metros, morre. Tive essa certeza ao remover este animal abaixo do centro da cidade de Itacaré, Bahia.




Não tenho duvida de que um bicho deste porte possa matar e engolir uma criança ribeirinha. O diâmetro das capivaras supera o dos ombros de uma criança nova, e já se achou capivara em barriga de sucuri. Pitons asiáticas, mais delgadas que Eunectes, comem gente com certa frequência.

Duas meninas foram 'atacadas e mortas' por sucuri em Minas Gerais recentemente:

http://lachesisbrasil.blogspot.com/2011/05/sobre-sucuri-que-matou-duas-meninas-no.html


Mas em 2006, em Maraú, Bahia, colhi pessoalmente um relato impressionante, e de conhecimento de todos da cidade:

O sujeito pescava nas margens de uma lagoa, quando foi atingido na coxa por um bote de sucuri. O bote foi seguido de uma tentativa de laçada de sua cintura. 

A vitima era um adulto, estava com água até o joelho, e conseguiu recuar para terra firme.

Em resposta aos gritos, o irmão agiu rápido e a golpes de facão matou o animal, de cerca de 4 metros. Vi as lesões da coxa uma semana após o ocorrido, e ouvi deste Sr. a confirmação de que não fosse pelo irmão, ele não teria sido páreo para a adversária.


Sucuri já matou gente no Pará. Mas nunca se achou o corpo de um ser humano na barriga de uma sucuri no Brasil:


"No momento, alguns colegas (João Luiz,  Marcelo Duarte) e eu estamos
finalizando um livro sobre aspectos biológicos (as três espécies e não
duas), folclóricos e relatos de ataques (e defesas) em animais de
grande porte e seres humanos por sucuris. No meu livro, tenho dois
acidentes em humanos sem provocação bem documentados e pude obter
recortes de reportagens com ataques fatais (um muito bem descrito e
reportado no Pará, enviado por um jornal de lá). Relatos de mortes
existem aos montes, mas nenhum comprovado por necrópsia. Este do Pará
com certeza é real, mas...


Quanto ao encontro de seres humanos dentro da cobra, acho pouco
provável. Nunca ouvi falar de algo em bases científicas, embora
existam alguns relatos em livros. Não creio, deve haver alguma razão
para que a sucuri (verde, bem entendido, porque a pantaneira é
pequena) não possa engolir animais muito grandes (o máximo que vi
forma porcos e um bezerro pequeno (tenho a foto no meu livro). O
interessante é que a píton reticulada é bem mais delgada que a sucuri
e vive devorando humanos.
"




Relatos envolvendo onças pintadas saem da esfera dos boatos: Panthera onca não teme e eventualmente preda gente. Dr. Haddad apresenta abaixo três casos: num deles a onça pulou dentro do barco, levando para a água um passageiro. Em outro, a onça arrancou o sujeito de dentro da barraca de camping fechada, arrastou-o por 60 metros floresta a dentro, devorando-o parcialmente.

Confira:












Pode-se esperar de tudo quando animais entram no 'modo sobrevivência'.

Um 'papa mel' filhote, fofinho, arrancou a falange distal do indicador de um incauto em Itacaré. Um pequeno veado deu uma cabeçada tão forte num filho de Aécio, em Araçuaí,MG, que se a galhada fosse um pouco maior haveria perfuração de intestino.

Quando invadimos o ambiente natural, devemos deixar nossa contemplação pura de lado, e 'ficar esperto'. Com a palavra Pe. Lauro Palú:


"Aquilo que você me escreveu, dos macacos-prego fazendo ameaças a vocês, coincide com a onça parda que o Pe. Marcus viu perto da ponte do Calvário, às 21h40min, com o lobo (ou a loba) que rosnou de modo ameaçador para a Cristiane Cäsar e suas estagiárias, com os porcos-do-mato que correram o Pe. Maurício no Engenho, com os dois veados que correram na direção de um turista na mata entre o Tanque Grande e o Campo de Fora, com aquela anta que se defendeu (no seu artigo, fora das reservas do Caraça e do nosso alcance, mas em situação semelhante às que estamos tendo e criando e agüentando cada vez piores...). Já não andarei facilmente sozinho nem mesmo para ir ao Tanque Grande, eu que ia pela trilha da Cascatona, que descia o asfalto, que ia por todo lado sem nunca alguém comigo..."


Falava com Dr. Rômulo, da FUNED, e ele me explicava que tem atendido gente de condomínios nos arredores de BH que querem o tal verde e a natureza, mas com total despreparo para o convívio com seu vizinhos naturais: besouros apavoram, caranguejeiras apavoram, mamangás apavoram, quatis apavoram, enfim, não há intimidade do homem com o mato. Aventura-se no ambiente natural sem conhecimento, e portanto sem precaução: sem esperar ou antecipar problemas com bichos.

Há 20 anos, 100% do soro anti ofídico era para o homem do campo. Hoje não. É gente do rapel, dos esportes ditos radicais, do ecoturismo. O numero de casos de ofidismo não aumentou como se diz, apenas migrou para publico mais escolarizado, e a sub notificação diminuiu.

Seguindo com os boatos, anta matando gente. A pacifica anta agarrada na jugular de um adulto, e provocando sua morte instantânea. Mais provável achar um corpo dentro de sucuri que uma anta 'assassina'. Mas um dia falaram que anta matou gente, e lá se foi Dr. Vidal checar. E era verdade:










Piranhas são outro alvo da boataria, mas só são perigosas em lagoa rasa, encurraladas na seca, e passando fome. Arraias de rio são perigos reais. Nos rios brasileiros recomenda-se andar arrastando pé, e não pisando.

Ainda na águas, outro boato: o da existência de um peixe esguio que entra pela sua uretra, atraído pela amônia de sua urina, enquanto você faz xixi dentro da água.


Fato, e Dr. Vidal explica:


"Candirus penetram em uretras devido ao cheiro de amônia similar ao das
guelras de peixes grandes, onde o pequeno vampiro parasita. Ele corta
artérias e se alimenta. Quando ele penetra em um orifício natural
humano, não tem como sair, pois tem odontoideos (pequenas garras) que
se fixam na mucosa da uretra ou ânus. O peixe é muito delgado e liso,
não havendo importância do tamanho, pois a uretra masculina é longa. E
o peixe morre após algum tempo, causando problemas imensos para vítima
(aquele candiru não tinha mais de um dia na uretra e estava morto)."


 
Esta discussão trouxe polemicas. Um medico escreveu incrédulo...


"Você está dizendo que um peixe vai penetrar dentro do pênis de uma pessoa pela uretra e ela não ter a tempo de fazer alguma coisa ? um peixe farejando amônia entrando pela uretra, em gente viva, me parece exagero"


EXPERIMENTE FALAR COM O UROLOGISTA DE MANAUS, DR ANOAR SAMAD.

ABAIXO, UMA EXTRAÇÃO CIRÚRGICA DO BICHO FEITA POR ELE, DE DENTRO DA URETRA DE UM PACIENTE.

Candirú (Ordem Siluriformes ; Família Trichomycteridae e Gênero Plectrochilus) retirado cirurgicamente da uretra. Conheça a região onde nada, ao entrar em rios Amazônicos.



Confira no vídeo abaixo candirus maiores invadindo o corpo de um afogado, às dúzias :

https://www.youtube.com/watch?v=foKDaz1gcHw


Ataques de jacaré também não são boatos. Jacaré-açú come gente comprovadamente. Para quem tem dificuldade em visualizar o porte destes animais, comuns na região amazônica, abaixo o registro de um resgate de Melanosuchus niger coordenado pelo biólogo Breno ...






E escute no link abaixo o relato impressionante de uma bióloga que perdeu uma perna para um bicho desses, mas que sobreviveu para contar ...

http://www.youtube.com/watch?v=B_VUEIdZch4


Abaixo, publicação de Dr. Haddad sobre caso fatal ...










Concluindo, este é o gosto maior do Brasil, uma natureza selvagem ainda existente, mas que exige cautela e conhecimento para interações mais seguras.

SE CUIDE:

http://lachesisbrasil.blogspot.com.br/2013/08/primeiros-socorros-aos-acidentados-por.html







8 comentários:

  1. Quem é Vital Haddad Jr e o que é um papa mel ? Um espécie de irará?

    ResponderExcluir
  2. Sim, o 'papa-mel' e Irara são Eira barbara, um onivoro da familia dos mustelideos, e Vidal Haddad Jr é um medico, dermatologista e pesquisador do Butantan, notadamente na linha de acidentes com animais aquáticos, e que frequentemente publica numa revista de credibilidade máxima, a Wilderness Medicine.

    ResponderExcluir
  3. E papa mel ataca pessoas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não ataca, é o bicho mais tímido do mundo, o acidente deu-se com um filhote retirado da natureza e mantido como pet em condições precárias, até o dia da sua revolta

      Excluir
  4. São provas de que animais silvestres de vida livre são animais silvestres de vida livre! Selva é o que eles conhecem!

    ResponderExcluir
  5. Da anta realmente me impressionou

    ResponderExcluir
  6. Vivo na Amazônia,sou pescador profissional, frequentemente há casos de ataque por jacaré Açu,na maioria das vezes não tem repercussão devido a distância que ribeirinhos moram da cidade,já a sucuri,tem muitas mais é raro o ataque a humanos, mais não impossível,outro dia em.porto velho teve um ataque bem documentado pela mídia, felizmente a vítima sobreviveu!

    ResponderExcluir